quarta-feira, 4 de julho de 2012

Árvores na zona urbana de Caicó são mutiladas.



Numa cidade como Caicó, em que a urbanização crescente está sempre em conflito com arborização, o plantio e a poda de árvores no perímetro urbano merecem atenção especial. Qualquer pessoa com sensibilidade para perceber que vivemos numa cidade extremamente quente e que tem uma necessidade intrínseca por essa razão de ser bem arborizada concordara comigo.

Uma situação que chama atenção é que Caicó a noite é uma cidade de penumbras e escuridão por causa da forma como são mutiladas as nossas árvores, sempre podadas suas copas a baixo da iluminação impedindo que luz passe para clarear a via publicar.


O que parece é que a secretaria de meio ambiente não utiliza os recursos humanos e as técnicas de conhecimentos já aplicadas e executadas em vários lugares no Brasil e no mundo. A necessidade de treinamento dos podadores e de construção de um Manual Técnico de Poda de Árvores, com objetivo de adequar e padronizar os procedimentos de poda em logradouros públicos.


Um Manual Técnico de Arborização Urbana em consenso com os órgãos de meio ambiente e entre os engenheiros agrônomos e florestais sobre conceitos básicos e fundamentais, a respeito da arborização de vias públicas e da poda de árvores. O manual serviria para subsidiar as ações dos profissionais que atuam diretamente no trato com a arborização, realizando podas de limpeza e formação, efetuando podas de emergência ou adequação. Respeitando os principais tipos de poda e as principais leis e decretos ambientais.


É preciso que a secretaria municipal tenha um agente responsável pela execução ou supervisão do manejo da arborização e que o mesmo tenha em mente que, ao realizar a poda, está cometendo uma agressão a um organismo vivo, que possui estrutura e funções bem definidas e processos próprios de defesa contra seus inimigos naturais.


A escolha do tipo de poda, a técnica de corte e a época da intervenção são decisões que podem condenar uma árvore à morte lenta ou contribuir para o seu desenvolvimento biológico, ou ainda deixa as ruas escuras a noite e extremamente quente durante o dia.


A poda na arborização urbana, deve ser uma poda de formação, conferir à árvore uma forma adequada durante o seu desenvolvimento, ou poda de limpeza,  eliminar ramos mortos, danificados, doentes ou praguejados, e ou, poda de emergência, remover partes da árvore que colocam em risco a segurança das pessoas, ou ainda poda de adequação, remover partes da árvore que interferem ou causam danos incontornáveis às edificações ou aos equipamentos urbanos.

O que fica evidente é que nem uma administração em nosso município encarou a criação e aplicação de um plano diretor, que considere a criação de áreas verdes de praças e ruas com canteiros centrais para torna a nossa cidade mais agradável e bonita.


È bom fica de olho nos discursos e no plano de governo dos candidatos a prefeitos e nas propostas de criação de leis dos nossos vereadores.

2 comentários:

  1. ISSO É UMA VERGONHA!!! Em qualquer lugar do BRASIL o corte de árvores é um ATENTADO à vida humana! Imaginem em Caicó onde a temperatura do clima semi-árido atinge os 40º!!! Torna-se INACEITÁVEL cortar, ou ¨podar" qualquer árvore nesse lugar!! É um atitude de vândalo sem sombra de dúvidas! E o que dói mais é saber que a própria prefeitura arca com essa idiotice.
    Até quando o cidadão caicoense vai ser obrigado a viver numa cidade sem árvores? Com um calor absurdo e proposital???

    ResponderExcluir
  2. É um festival de ignorância. Lembro que uma vizinha minha cortou uma árvore secular com a desculpa de que sujava sua calçada... as pessoas são capazes de matar um pau-brasil, que é de utilidade pública, por causa de uma dúzia de folhas secas no chão. Absurdo!

    ResponderExcluir