sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O cinema brasileiro perde Francis Vale

O cinema brasileiro perdeu nesta sexta-feira (08) um de seus grandes nomes. Aos 72 anos morre o cineasta cearense Francis Vale. Sua vida foi marcada pela crença na arte como elemento essencial à transformação da sociedade e à melhoria da vida do povo.

Cineasta, produtor cultural, escritor e compositor ele já cuidava dos preparativos para a edição 2018 do Festival de Jericoacoara Cinema Digital, que realizava desde 2010 e que neste ano chegara à sua sexta edição. Estava realizando o trabalho de divulgação de seu mais recente filme, o documentário “Trem da Alegria – Arte, Futebol e Ofício”, rodado em sua maior parte no Rio de Janeiro, com depoimentos de ex-jogadores de futebol profissionais.
Uma das marcas da trajetória de Francis Vale, que militou no movimento estudantil foi a resistência à ditadura Civil-militar instalada no Brasil desde 1964.
Fez parte da criação da mostra que daria origem ao Cine Ceará, que é um dos maiores festivais do setor em toda América latina.
“Francis Vale, cineasta, escritor, produtor e militante da cultura brasileira, defensor combativo da democracia e das causas coletivas, faleceu durante essa madrugada. Perde a cultura brasileira, em especial a cearense, e todos aqueles que acreditam na justiça social e na democracia”, destacou o cineasta Duarte Dias, curador de cinema do Cineteatro São Luiz, de Fortaleza.

MINISTÉRIO DA CULTURA PREMIA MESTRE DOS CONGOS POTIGUAR


Gláucio Teixeira (Gláucio Pedro Breu) ganhou o prêmio por incentivar preservação dos Congos de Calçola. Ativista cultural ele tem o projeto de construir um memorial que possa guardar a história popular dos congos e busca apoios de instituições públicas e privadas.
O congo é uma manifestação africana que foi adaptada no Brasil pelos escravos e filhos de escravos, que reúne não só elementos temáticos africanos, mas também ibéricos, cuja difusão vem do século XVII.

Gláucio que foi reconhecido como mestre, mora em São Gonçalo do Amarante, RN e herdeiro do seu avô mestre Lucas Teixeira.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O Fotografo Sebastião Salgado é o primeiro Brasileiro na Academia de Belas Ates Francesa.


O Fotografo Sebastião Salgado Será primeiro Brasileiro a ingressa na Academia de Belas Ates da França.
O fotografo tomou posse em Paris, nesta quarta(06) na cadeira do também fotografo Lucien Clergue (1938-2014).
Há dez anos de sua criação o setor fotográfico da academia é um dos menos numerosos entre as 52 cadeiras da instituição. O brasileiro terá como companheiros os também fotógrafos, os franceses Jean Gaumy e Yann Arthus – Betrand e Marroquino Bruno Bardey 

domingo, 3 de dezembro de 2017

Sem vida orgânica e com postura e discurso governamental assim caminha artistas na gestão cultural.


A realização VII Mostrate na frente do Centro Cultural depois do termino da obra de reforma, demostra o quanto o movimento na gestão cultural transformou-se no cargo comissionado do governo, submisso e sem uma postura política independente para o planejamento e ocupação do espaço a que se propôs gerenciar.
Um movimento popular que foi para rua e envolveu instituições, sindicatos, igrejas, artistas e a população, assumi o comportamento de fica na espera pela reinauguração de um governador, que nesse momento está desgastado  e sem coragem de enfrentar a população pois sabe que vai ter manifestação popular e que vai ser constrangido  publicamente, demostra o quanto os artistas de Caicó estão acomodados e que apesar da conquista da gestão cultural precisa demostra seu protagonismo, constar o nome da gestão dos artistas no panfleto do VII Mostrate, apesar do movimento não existe mais, pois sua última reunião foi 2015 registrada na foto a baixo e já não contava com todos os representantes nós leva a esses questionamentos.


O Mostrate foi um sucesso, pela qualidade dos artistas e das suas produções, os lançamentos dos livros dos poetas e produção dos poetas populares de nossa cidade arregala o peito de quem pode prestigiar o evento.
Mais como artista que vem participando das discussões e propondo por vários caminhos essa reflexão, acredito que o Mostrate, deveria ter sido o momento de reabertura daquele espaço, com toda pompa e circunstância que é essa amostra de arte e pelo o que ela tem representado para cultura de nossa cidade nos últimos sete anos. Perdeu-se a oportunidade da ousadia da arte de transgredir e abrir as cortinas do centro cultural devolvendo aquele espaço para população Caicoense. Desculpe os acomodados de plantão ou levantamos a bandeira ou depois dessa caminhada toda terremos de resto um terreiro das artes e cargo comissionado para chamar de seu, junto a Fundação José Augusto com uma equipe acostumada ao birô e ao ar condicionado, em um governo no qual a cultura está distante de ser alternativa de transformação e construção de uma sociedade com respeito a sua produção cultural.

sábado, 2 de dezembro de 2017

HOJE PRIMEIRO ENSAIO DE PALCO DO AUTO DE NATAL DE SANTANA DO MATOS



Mais um trabalho nosso em andamento, depois do Auto de Nossa Senhora Mãe dos Homens em João Câmara, agora estamos a todo vapor na construção do Auto de Natal na Cidade de Santana do Matos.

O Grupo de Artes Pe. Josino através de sua coordenadora  Edilsa Sousa está à frente da produção, o espetáculo encerará os festejos natalinos da cidade numa grande noite de fé e cultura.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Mais um trabalho Concluído com sucesso!

Mais um trabalho concluído com companheiros e agora amigos que o teatro mais uma vez proporcionou o encontro e convívio. Fazer a direção do Auto de Nossa Senhora Mãe dos Homens foi uma honra e um aprendizado, quero agradecer ao Pe. Josino através de quem agradeço a toda comunidade de João Câmara pela acolhida, apoio e reconhecimento do nosso trabalho. A fé e força de vocês fazem da história da cidade muito especial e marcante.
Homens sou vossa mãe, silencie os vossos corações e mostrarei como é simples o caminho que leva até Deus.
Todas as vezes que estiveres desesperado voz oferecerei a minha fé e o amor... o amor de Deus jamais nos abandonara.

Viva Nossa Senhora Mãe dos Homens!

terça-feira, 21 de novembro de 2017

O auto de Sant’Ana foi um Belo Espetáculo, mais os bastidores são de desrespeito com os artistas.

"E desde então, sou porque tu és E desde então és sou e somos... E por amor Serei... Serás... Seremos..."   Pablo Neruda


O Auto de Sant’Ana foi realizado no 28 e 29 de julho de 2017, já estamos em novembro e parte dos profissionais ainda não foram pagos. Os diretores do espetáculo só receberam depois de mover uma ação no juizado especial.
O nosso estranhamento é o silencio e as respostas dadas a quem busca informação sobre o pagamento na Secretaria de Turismo: “Só Deus sabe, tem que espera”, e bem diferente da certeza anterior que afirmava: “assim que vocês terminarem o trabalho vocês vão receber”.
Boa parte dos artistas já receberam seus honorários porque exigiram um contrato de serviço, mais a galera que trabalhou e foi convencida pela produção de que não era necessário o contrato, está correndo o risco de não receber, em primeiro lugar por não ter o contrato e pela afirmação pública do prefeito que, não pagará a mais ninguém que não tenha esse instrumento, e segundo pela passividade da Associação dos Artistas Pe. Brito Guerra, responsável pela captação recursos.
É preciso ser solidário com esses profissionais: Cenógrafo, aderecista, camareiros, ajudantes de palco, eletricista, documentarista, costureira, pintor e maquiador, por que sem eles não éramos, nem teríamos sido e eles precisam de nós para serem respeitados. Portanto vamos pressionar os responsáveis pela captação do recurso e Secretaria de Turismo para que os discursos feitos antes, durante e na abertura do auto sejam compridos. Por que artista que se acomodar com a situação dos seus companheiros de estrada é vergonhoso, é estar no palco a noite sem iluminação é ser estrela sem brilho.
Francisco Maguila.